2 de maio de 2007

Mobilizaçom do 6 de maio em Compostela




AMAL aderiu à mobilizaçom que dúzias de colectivos convocarom para o domingo, dia 6 de maio, na capital da Galiza. @s montanheir@s galegos som @s primeir@s em denunciar como os nossos cumes som ocupados por moinhos expoliadores de energia, como as nossas aldeias ficam a ermo ou com cortes de luz, como avança o monocultivo de eucalipto, como nom há alternativas de vida para as comarcas interiores, e como se fomenta que desconheçamos as nossas terras e a nossa riqueza em favor do consumismo enlatado. AMAL estivo presente no domingo em Compostela para dar a conhecer o seu ponto de vista sobre o processo de destruçom do País, e denunciar os maquilhadores desta situaçom e os colheitadores de votos.


Eis a nossa declaraçom:

BOTA-TE AO MONTE!
Há dous anos, um grupo de militantes nacionalistas constituímos a ‘Agrupaçom de Montanha Augas Limpas’: um projecto de conhecimento directo, desfrute e defesa da Terra, para @s galeg@s podermos fugir do círculo infernal trabalho assalariado-consumo compulsivo e lazer enlatado. Em cinco marchas polas nossas serras combinamos o labor formativo com a denúncia das infraestruturas agressivas com o nosso património e o nosso meio.

Para defender a Terra há que conhecê-la e querê-la. Nom nos avonda com o ambientalismo de gabinete que vive de enviar notas de imprensa enquanto o nosso mundo se desfaz em pedaços, ou as petiçons de ‘prudência’ a políticos que vivem de gestionar pracidamente a destruçom da Galiza. Há que defender sobre o terreno o que o poder nos rouba. Marchas polo monte com agitaçom e denúncia, recuperaçom de prédios abandonados para o lazer alternativo, apoio a colectivos vizinhais agredidos por empresas e políticos, grupos de formaçom e debate nas serras...som algumha das nossas tarefas.

Na Agrupaçom de Montanha Augas Limpas entendemos o ecologismo como parte dum projecto de emancipaçom nacional enfrentado ao capitalismo. O ambientalismo é incompatível com o ecologismo. Nom queremos pintar-nos de verde para seguir a viver como vivemos, embarcados na loucura da acumulaçom de bens e no desconhecimento da Terra. O ecologismo para nos implica a defesa da Terra; viver e relacionar-se com outras pessoas e com a natureza longe dos parámetros do consumo, individualismo e depredaçom capitalistas. O ecologismo nom é compativel co ambientalismo e coas súas medidas reformistas.
A defesa da Terra significa para nos fazer frente à violência e espólio sistemáticos que se exercem sobre os recursos naturais, económicos e identitários da Galiza.

Ambientalismo e ecologismo som dous termos incompatíveis. Os ecologistas proponhemo-nos substituir o modelo de sociedade baseada no consumismo capitalista com maquilhagem verde por outro fundamentado nun cámbio radical na estructura da sociedade.

O ECOLOGISMO É IMCOMPATIVEL CO CAPITALISMO.

Galiza está considerada actualmente pola própria UE como umha das regions com o seu habitat natural mais seriamente deteriorado, o que nom deixa de resultar paradoxal dado o seu baixo grau de industrializaçom. Como sabemos, muitas das agressons ambientais que sofre este país som consequência de projectos energéticos, industriais e de infraestruturas ao serviço do capital espanhol, mas também os processos de urbanizaçom e turistificaçom, a política florestal seguida, ou o erróneo tratamento dos resíduos som responsáveis directos da degradaçom do nosso meio natural. O poder político joga o papel de requalificar terras e criar novas bolsas de terreno urbanizável sempre que o demande o negócio imobiliário, mentres que a outra face da moneda se reflicte nas mais de 300.000 casas e vivendas abandonadas ou vazias espalhadas por todo o país, as mais de 500 aldeias que estám abandonadas e as 8.500 entidades de populaçom, o 25% do total na Galiza, que têm menos de 10 habitantes e ficarám desertas nos vindouros anos. Aliás, a populaçom diminui em muitas das áreas nas que construir é umha das prioridades políticas, embora a demanda ser inexistente. A situaçom do litoral, ameaçado ademais por dúzias de portos desportivos é agónica e sufre um deterioro fora do comum, como vem de denunciar recentemente a organizaçom ambientalista internacional Greenpeace. Vamos deixar em maos de profissionais da política e da corrupçom o futuro da nossa Terra?

CONHECE A TERRA PARA PODER DEFENDÊ-LA.

GALIZA NOM É UMHA MERCADORIA

Detalhes para o Acampamento 2017 Olá montanheiras! Já está toda pronto para o acampamento: esta sexta-feira, dia 15 de S...