25 de setembro de 2012

Crónica do Acampamento de montanha 2012

Fonte: Texto do galizalivre.org e fotos de Charo Lopes / Os passados dias 21, 22 e 23 de setembro AMAL apresentou o seu 5º acampamento anual de montanha baixo a legenda "Recuperar o rural para defender a terra". Neste 2012 deslocou-se até a Serra da Martinhá situada na comarca do Carvalhinho. Esta serra com orientaçom N-SO a carom da Serra do Faro e com alturas que rondam os 1000 m. (o cúmio mais alto é o Castro ou o Martinhá, de 1042 m.). Aqui nascem os rios Búbal, afluente do Minho, o Oseira e o Mirela e cara o sul o Barbantinho. Formada por rochas graníticas, predomina o monte baixo, turbeiras e algumhas formaçons de árvores caducifólias.
Mais umha vez, AMAL achegou-nos a lugares atípicos para o turismo e sendeirismo convencionais, os quais os tenhem infravalorados, o que provoca o seu uso para parques eólicos, exploraçons de eucalipto, etc. ainda contenhendo um enorme valor natural e paisagístico.

Desenvolvimento do acampamento
A sexta-feira organizou-se umha rota ciclista pola Serra da Madalena com algumhas dificultades derivadas da complexidade do circuito, com abondosas pendentes que fazia esbarar as rodas das bicicletas e obrigavam a estar num alto estado de forma. Ainda com tudo, este esforço veria-se recompensado em grande medida polo espectacular da zona, de grande fermosura e cum bosque livre da invassom de eucaliptos. Mas como nom podia ser doutro jeito, esta impresionante paisagem tem de suportar a eiva dum Parque Eólico no cúmio da Serra, no qual os ciclistas puiderom observar o uso industrial e privado do terreo, aturando a vigilância dos guardas do parque eólico.
O sábado transcurriu o roteiro a pé pola Serra da Martinhá, um lugar único com bosque autóctono e umhas alturas máximas duns 1000 m. dende onde se puido ver cara o Sul as montanhas do Larouco na fronteira com Portugal e cara o Norte o Pico Sacro na comarca de Compostela, aliás de ter aos pés umhas fabulosas vistas do Canom do Sil. O caminho nom foi especialmente duro ao ser umha subida relativamente escalonada e sem muitas pendentes exageradas.
 
O domingo figérom jogos populares como tiro de corda e tiro contra cartazes cos inimigos do monte galego.
E para rematar figérom-se duas palestras. Na primeira, titulada "Vida e resistência no rural", falou-se da plataforma contra a incineradora do Irijo, dende a qual obervam que a actual detençom do projecto nom tem mais a ver que cumha pretensom eleitoral, pois em quanto a situaçom seja favorável para os interessados com toda seguridade a incineradora será levada a cabo. Na segunda palestra falou o representate dumha cooperativa agrária sobre a vida no rural e o deslocamento do independentismo de cara a novas formas de organizaçom apoiadas no ámbito rural.
 

Valoraçom dos organizadores
Em geral a valoraçom é moi positiva e cum ambiente inmelhorável tanto nas actividades como nas foliadas nocturnas. A assistência foi dumhas 20 pessoas, menor ca doutros anos por mor de problemas de deslocamento e em grande medida económicos que imposibilitarom a muita gente interessada no acampamento. Aliás, também se notou em falta a presença dos seqüestrados polo Estado dende hai meses Maria e Antom, assim como dos últimos detidos, alguns deles habituais das actividades de AMAL.
Porém as actividades transcurriram com total normalidade e cum comportamento por parte dos integrantes ejemplar mais outro ano AMAL sentiu o acosso policial com carros da “secreta” perguntando por eles nas aldeas da zona mas sem os poder atopar ao nom fazer-se um roteiro publicado com anterioridade. Por outra parte, a diferença doutros anos, este estiverom livres da identificaçom dos assistentes por parte da Guardia Civil.
Próximas actividades
Agora mesmo AMAL está a trabalhar conjuntamente com o reconhecido artista Leandro Lamas na creaçom dum mapa físico-artístico da Galiza prestando especial antençom a serras, cúmios e rios. Nom é seguro, mas possivelmente seja com o Apalpador quando poidamos desfrutar deste mapa.

 

12 de setembro de 2012

Como chegar ao Acampamento de montanha 2012

Roteiro polo concelho de Pinhor onde decorrerá o acampamento

Se xa tes decidido ir ao acampamento, liga o antes possível co telefone 988 280 400 (de 9h a 13h) ou escrebe a aguaslimpas@gmail.com  . Precisamos saber quantas pessoas imos ser para calcular a comida e bebida do acampamento.

Como chegar a Freás de Canda?

Desde Compostela
Se colhedes a autoestrada desde Lalím cara a Ourense, havedes sair no Reino (a saida seguinte à do alto de Doçom). Ali dades numha rotunda na que fiades, segundo ides, para a frente, atravessando O Reino pola comarcal e ao final da aldeia colhedes à esquerda cara ao Pinhor (cv-400). Logo de 1,5 Kms estades em Cotelas onde tomaredes um ramal cara a esquerda. Freás está a menos dum Km. Alí reparade num sinal, à direita, que indica um area recreativa (ou umhas piscinas), e ide cara alô até o final.

Desde Lugo
Viajaredes até A Barrela pola N-540. No começo da vila ides polo ramal da direita, que dá numha recta, andades uns 500 m e veredes um novo ramal à esquerda que já vos guia até Cea (uns 20 Km). Numha curva no meio da vila, cara a direita sae um desvio indicado cara Oseira e Cotelas. Apanhade-lo e tirades até Cotelas, onde colheredes à direita já cara a Freás que está a menos dum Km. Alí reparade num sinal, à direita, que indica um area recreativa (ou umhas piscinas), e ide cara alô até o final.

Desde Vigo
Achegar-vos pola A-52 até a Vila Podre, como chamava o "Cabanelas" a Ribadávia. Na saída tomades as duas rotundas em direçom Ribadávia e a uns 300m, logo de passar a bomba de gasolina, há um ramal à direita. Tomáde-lo e de imediato há um cruzamento no que virades à esquerda cara ao Sao Cristovo-O Carvalhinho...pola Ou-504. Abandonaremos esta via já em Cea, após percorrer uns vinte kms. Numha curva no meio da vila, cara a direita sae um desvio indicado cara Oseira e Cotelas. Apanhade-lo e tirades até Cotelas, onde colheredes à direita já cara a Freás que está a menos dum Km. Alí reparade num sinal, à direita, que indica um area recreativa ou umhas piscinas, e ide cara alô até o final.

Desde Ourense
Chegades até Cea pola N-525. Entrades na vila e numha curva, cara a direita sae um desvio indicado cara Oseira e Cotelas. Apanhade-lo e tirades até Cotelas, onde colheredes à direita já cara a Freás que está a menos dum Km. Alí reparade num sinal, à direita, que indica um area recreativa ou umhas piscinas...nom lembro bem, e ide cara alô até o final.

7 de setembro de 2012

Recuperar o rural para defender a Terra: Acampamento de montanha 2012


    Lugar: Freás de Canda (Concelho de Pinhor). Comarca do Carvalhinho.
    Data: A fim de semana do 21, 22 e 23 de setembro de 2012.
     Contato: Telef. 988 280 400 (de 9h a 13h). aguaslimpas@gmail.com

Programa do acampamento
Sexta-feira 21 de setembro
·         16h. Recepçom de campistas.
·         17h. Rota ciclista polo Irixo.
      A rota em bici vai-nos achegar até a Serra da Madanela. Subiremos pola cara Norte,bordeando, até o coto do Marco. Desde aqui teremos umha vista quase cenital do Irijo, e estaremos a escassos metros do monte comunal onde a Junta e mais o presidente da câmara municipal deste concelho, Manuel Penedo, maquinam com instalar umha incineradora. Retornaremos através dos eólicos que dominam o monte, passando polo pico mais alto, o Pico Seco, que conta com 938 m. Desde aqui agarda-nos umha forte baixada e voltaremos cara a Freás subindo uns quilómetros depois de passar o rio Arenteiro a umha cota de 465m. Teremos nos conta-quilómetros por volta de 30 kms. Como resumo dizer que será umha rota de dureza alta. Para assistir será necessária umha bici bem de montanha, bem de passeio. Se alguém nom puidesse trazer bici pode consultar no telefone de contacto, pois pode que tenhamos algumha disponível. Telefone: 988280400 (Antom) de 9:00 a 13:00.

·         21h. Ceia (levar comida).

Sábado 22 de setembro
·         8h. Alvorada.
·         8:30h. Almorço.
·         9h. Roteiro pola serra da Martinhá (8 horas de duraçom aproximada com paradas. Dificultade baixa).
·         20h. Ceia.
·         21h. Jogos e foliada (trazer instrumentos e cancioneiro).

Domingo 23 de setembro
·         9h. Alvorada.
·         9:30h. Almorço.
·         10h. Reconhecimento de prantas.
·         12h. Charla “Vida e resistência no rural”
o   Apresentaçom da plataforma contra a incineradora do Irixo.
o   Representante dumha cooperativa agrária. 
14h. Comida.
16h. Feche do acampamento de montanha 2012.

·       Indicaçons de importância:
Cada quem que leve a sua louza (copos, pratos, talheres), tenda, saco-cama, roupa (também de abrigo e de chuva), lâmpadas e  instrumentos musicais.

AMAL cobre todas as comidas do acampamento desde o sábado (nom as da sexta-feira). Os produtos som do pais com almorços abondosos e pam de cea.

O custe do acampamento que inclui comidas é de 20€ (para quem nom puider pagar será gratuito).

Detalhes para o Acampamento 2017 Olá montanheiras! Já está toda pronto para o acampamento: esta sexta-feira, dia 15 de S...