Roteiro polo Courel


Cara a devesa da Cerva (ou de Montouto)



SÁBADO 21 DE NOVEMBRO:


Rota circular de aproximadamente 16 km desde a aldeia do Soldom, O Mazo, a Devesa da Cerva o linde administrativo com Leom, (questionado e em demanda de revisom pelos vizinhos), as canteiras e volta com diferentes alternativas. Teremos soutos, rios, flora de ribeira, ruínas do património etnográfico (velho mazo), solares castrejos, devesa, monte (Montouto 1542m).

Para chegar a aldeia do Soldom indo desde Lugo ou Monforte há que ir a Quiroga, atravesar a vila e a saida, ja fora do nucleo urbano, e direccom a Valdeorras, colher à esquerda direcçom a Fisteus e Outeiro, aldeia anterior O Soldóm. A considerar que a 3 kilometros e pico de Quiroga hai que collhr un cruze a deieita (atençom aos sinais).

DOMINGO 22 DE NOVEMBRO:

O domingo 22 será para achegar-nos à fervença de Vieiros e as aldeias da Seara, Ferramulín e Hórreos. Subiremos até Hórreos, aldeia que volta a estar habitada depois de muitos anos de abandono, cruzando um Souto que vai desde a aldeia de Ferramulín.

O sabado a volta do roteiro estamos combidados a um magosto polo vecinho da aldeia de Horreos.

INDICAÇONS:

A saida: Às 9:30 desde a aldeia do Soldom.

Dificuldade: Meia-alta.

Quen vaia sexta feira (venres): Durme-se na aldeia de Vieiros ( a 6 Kms aproximadamente depois do Soldom, umha vez passada a Seara). Ali haverá que perguntar polo Quico, quem estará à noitinha. A saída do sábado permanecerá igual: às 9:30 desde a aldeia do Soldom.

A TER EM CONTA:

-Na aldeia non há cobertura de telefonia movil.

-Levar roupa e calzado axeitado para o frio e a auga/neve, por si acaso. Tambem o necesario para durmir ( tenda, saco, colchoneta-esterilha) quente, sem pasar frio, que fara.

-Levar a comida que consideredes necesaria para os dous dias.

-A saida a patear sera as 9:30 horas. Ser puntuais que ao serán faise noite axinha e non nos sobrara o tempo. Ter en conta, quem nom vaia durmir Sexta -Féira, que dende Quiroga leva chegar arriba meia hora, dende Monforte mais dunha hora, dende Vigo arriba de duas horas e meia...
Telefone de contacto: 652 551 391

Ferreira do Maço

Fervença de Vieiros

O Soldón nevado
o
Mapa da zona

A AGRUPAÇOM DE MONTANHA AUGAS LIMPAS (A.M.A.L.) é umha organizaçom independentista de defesa da terra. Toma o seu nome de um dos campamentos que o Exército Guerrilheiro do Povo Galego Ceive tinha nos Montes do Invernadoiro, no Maciço de Maceda.

A Terra galega comprende a actual Galiza administrativa e os territórios históricos orientais da Terra Návia-Eu, Vale de Íbias e Berzo,
a Cabreira e a Seabra.

A defesa da Terra implica conhecer, sentir, respeitar, desfrutar e identificar-se com o nosso País, o seu povo e a sua cultura.

A defesa da Terra implica defender o direito das galegas e galegos a vivermos dignamente no nosso território, sem ingerências impostas desde fora.

A defesa da Terra implica viver e relacionar-se com outras pessoas e com a natureza longe dos parámetros do consumo, individualismo e depredaçom capitalistas.

A defesa da Terra implica construir umha comunidade de resistência que faça frente à violência e espólio sistemáticos que se exercem sobre os recursos naturais, económicos e identitários da Galiza.


A AGRUPAÇOM DE MONTANHA AUGAS LIMPAS tem como actividades:

  • Conhecimento e desfrute da nossa Terra.
  • Marchas e campamentos de montanha.
  • Conscientizaçom e denúncia das agressons sobre o nosso território.


As actividades desenvolvem-se em território galego. O funcionamento interno é assembleário, havendo responsáveis de distintas funçons e actividades.

O símbolo da AGRUPAÇOM DE MONTANHA AUGAS LIMPAS é um/ha montanheiro/a com cabeça de cabra, símbolo de identificaçom com a nossa Terra.

Poderá fazer parte da A.M.A.L. qualquer galeg@ que partilhe estes princípios e esteja dispost@ a participar nas suas actividades.