Marcha a Pena Trevinca 23 de fevereiro

Esta é a terceira marcha que a AMAL organiza no maciço de Trevinca. Repetiremos Pena Trevinca como cúmio forte da nossa ascensom, mas desta volta a vertente Norte será a que nos leve até ali. Assim, partiremos polo val do rio Jares, escolhendo umha das várias rotas que por ali há em funçom do grupo que sejamos e do estado da montanha (neve, gelo, auga...).
Para podermos atingir Pena Trevinca necessitaremos começar a marcha do sábado bem cedo, pois os dias som ainda muito curtos. Por este motivo nos deslocaremos, já na sexta feira, até o pé do maciço, durmindo num albergue. No domingo, tras passar a noite do sábado no mesmo lugar que na sexta, teremos um breve seminário de orientaçom encaminhado a preparar futuros jogos deste tipo.

DADOS
►Saida: 6ª feira dia 22 de Fevereiro na Estaçom de Autocarros de Ourense
-Grupo I: às 17h
-Grupo II: às 22h
►Regresso: domingo após jantar
►Dificuldade: meia-alta, pois caminharemos por volta de 8 horas superando um desnivelamento duns 800 metros
►Cousas necessárias:
-saco-cama
-comida para as ceias da sexta e do sábado, jantar do sábado e domingo e almoços do sábado e domingo. No albergue temos cocinha com tres fornilhos, polo que para as ceias e almoços disporemos dela
-recomendável polainas ou calças impermeáveis no seu defecto, pois com certeza atrevessaremos zonas de neve. Do resto de roupa, a normal de qualquer roteiro, valorando o tempo que vaia (nom esquecer repostos, especialmente do calzado)
-bússola, quem a tiver, para facilitar o seminário de orientaçom
►Preço do albergue: por volta de 8,5 € a noite
►Contactos para mais informaçom:
-667673715 Antom (chamar entre as 9h e as 13h em dias laboráveis)
-aguaslimpas@gmail.com

A AGRUPAÇOM DE MONTANHA AUGAS LIMPAS (A.M.A.L.) é umha organizaçom independentista de defesa da terra. Toma o seu nome de um dos campamentos que o Exército Guerrilheiro do Povo Galego Ceive tinha nos Montes do Invernadoiro, no Maciço de Maceda.

A Terra galega comprende a actual Galiza administrativa e os territórios históricos orientais da Terra Návia-Eu, Vale de Íbias e Berzo,
a Cabreira e a Seabra.

A defesa da Terra implica conhecer, sentir, respeitar, desfrutar e identificar-se com o nosso País, o seu povo e a sua cultura.

A defesa da Terra implica defender o direito das galegas e galegos a vivermos dignamente no nosso território, sem ingerências impostas desde fora.

A defesa da Terra implica viver e relacionar-se com outras pessoas e com a natureza longe dos parámetros do consumo, individualismo e depredaçom capitalistas.

A defesa da Terra implica construir umha comunidade de resistência que faça frente à violência e espólio sistemáticos que se exercem sobre os recursos naturais, económicos e identitários da Galiza.


A AGRUPAÇOM DE MONTANHA AUGAS LIMPAS tem como actividades:

  • Conhecimento e desfrute da nossa Terra.
  • Marchas e campamentos de montanha.
  • Conscientizaçom e denúncia das agressons sobre o nosso território.


As actividades desenvolvem-se em território galego. O funcionamento interno é assembleário, havendo responsáveis de distintas funçons e actividades.

O símbolo da AGRUPAÇOM DE MONTANHA AUGAS LIMPAS é um/ha montanheiro/a com cabeça de cabra, símbolo de identificaçom com a nossa Terra.

Poderá fazer parte da A.M.A.L. qualquer galeg@ que partilhe estes princípios e esteja dispost@ a participar nas suas actividades.